UA-76831325-1 Tendências do Marketing Digital 2018

Tendências do Marketing Digital 2018

 

5 TENDÊNCIAS DE MARKETING DIGITAL QUE MOLDARÃO SEU 2018

Facebook, Instagram, Twitter e outras redes de mídia social atualizam continuamente suas plataformas, e é por isso que é fundamental que os profissionais de marketing mantenham-se atualizados com os últimos desenvolvimentos no espaço de mídia social.

Então, para ajudar você a se preparar para as mudanças em 2018, reunimos uma lista das principais tendências de mídia social que você precisa conhecer.

Vamos mergulhar …

1) Vídeo sob demanda, sob demanda

Se você não estiver convencido, essas estatísticas de vídeos nas mídias sociais devem provar por que o vídeo merece sua atenção:

Há uma enorme variedade de formatos que esse conteúdo de vídeo pode levar, de vídeos em 360 graus a transmissões ao vivo. Isso dá às equipes de marketing uma grande flexibilidade quando se trata de planejar campanhas de vídeo.

Uma coisa a ter em mente, porém, é que o celular vem em primeiro lugar. Afinal, 90% das visualizações de vídeos do Twitter e 60% das visualizações do YouTube são de usuários em dispositivos móveis.

A comunidade de marketing viu a escrita na parede – 65% dos profissionais de marketing estão se preparando para aumentar seus orçamentos para anúncios para dispositivos móveis para se concentrar mais em vídeos nos próximos meses.

2) influenciadores de mídia social ganhando mais … influência

Para evitar a pressão de competir com marcas rivais, os profissionais de marketing buscarão desenvolver relacionamentos mais duradouros com os principais influenciadores de mídia social em 2018.

Mas por que se preocupar em procurar parceiros para o longo prazo? Basta olhar para a parceria de 2016 da Louis Vuitton com Selena Gomez. Isso terminou abruptamente quando a marca rival de moda Coach conseguiu assinar um novo contrato com a celebridade influenciadora, deixando a Louis Vuitton no frio.

Outro avanço importante na estratégia de marketing de influenciadores deste ano será a autenticidade. Os consumidores podem detectar com facilidade as colaborações da marca influenciadora que parecem forçadas e chamá-las para fora, e é por isso que os profissionais de marketing experientes se concentrarão em construir relacionamentos orgânicos com influenciadores que combinam com sua marca em 2018.

3) A repressão da UE à recolha de dados

Basicamente, o GDPR concede aos cidadãos da UE mais controle sobre seus dados pessoais. Toda vez que uma empresa deseja coletar informações de um consumidor, elas agora precisam do consentimento explícito do indivíduo.

Esses dados podem ser qualquer coisa, desde a localização deles até o nome deles, até o endereço de e-mail. Além disso, a empresa precisará informar à pessoa quais dados eles planejam coletar e como eles a usarão.

Eu sei o que você está pensando – se o meu negócio não é na UE, não há problema, certo? Bem, o GDPR é aplicável a qualquer empresa que recolhe dados sobre qualquer cidadão da UE. E as empresas sediadas nos EUA estão mais preparadas para o GDPR do que para as europeias; menos de 75% das empresas europeias estarão em conformidade com o GDPR até maio, em comparação com 84% das empresas americanas.

O que acontece se sua empresa não estiver em conformidade? Não é bonito: você vai se deparar com uma multa da UE de até 4% do faturamento anual global ou 23 milhões de dólares – o que for maior.

4) Chatbots dominando o mundo

Os chatbots existem há anos, mas eles viram melhorias de IA em grande escala recentemente. Mais e mais marcas estão trabalhando no uso de chatbots para suporte ao cliente e aperfeiçoando sua estratégia de marketing do chatbot.

No momento, os chatbots são usados ​​principalmente para atendimento ao cliente — 61% das interações entre consumidores e chatbot são centradas em questões relacionadas a atendimento ao cliente. O futuro dos bots também está brilhando, com cerca de 85% de interações com clientes gerenciadas por chatbots até 2020.

Fonte: Social Media Examiner

Mas quem exatamente está usando chatbots? Parece que os Millennials são os principais culpados. 58% dos Millenials já usaram um chatbot e 71% disseram que tentariam interagir com um chatbot de uma marca importante, de acordo com uma pesquisa da Retale.

Com este demográfico cobiçado a bordo, é apenas uma questão de tempo até que os assistentes de IA se tornem o novo normal.

5) A nova arte de contar histórias

Primeiro Instagram criou Instagram Stories , e agora o YouTube lançou um formato de histórias próprio chamado “Reels”. Cada um oferece recursos e apresentações exclusivos, mas todos seguem o mesmo conceito.

As histórias captam os melhores momentos de um dia e a maioria desaparece após um determinado período de tempo. Sua natureza temporária cria uma sensação de FOMO para usuários que não os registram antes de desaparecerem. Eles também são apenas uma maneira divertida de apresentar conteúdo em vídeo.

2018 com certeza será um grande ano para histórias, com até mesmo WhatsApp e Facebook se juntando à briga. É hora de pensar nas histórias como parte fundamental de sua estratégia de marketing social.

Ano Novo, Nova Estratégia

Todas essas tendências moldarão a paisagem do marketing social e digital em 2018. Para manter sua marca à frente, você precisará atualizar seu conteúdo e sua estratégia para refletir os desejos de mudança do consumidor.

Se você está introduzindo chatbots para atendimento ao cliente ou iniciando uma transmissão ao vivo no Facebook para promover seu novo produto, você vai querer ficar de olho nesses desenvolvimentos à medida que o ano avança.

Fonte: 

Lucas Cruz é economista, Especialista em Gestão de Marketing e MBA em Marketing Digital. Profissional na área de Marketing Digital desde 2004 e instrutor desde 2009, Lucas Cruz conta com passagens na área estratégica de marketing digital e e-commerce em diversas organizações. Já treinou mais de 3 mil profissionais de marketing de diversas empresas como: Netshoes, Nestlé, Agência Áfrika, Zattini, Unifor, Snapchat, Época Cosméticos, Peixe